Brasil
Acesso à Informação

Teletrabalho na Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a inovação na anuência de importação de produtos para saúde

Teleworking in the Brazilian Health Regulatory Agency and innovation in the import of medical devices

Summary

Introduction: The insertion of teleworking for the import process of medical devices, brought innovation to all actors involved in this process. The improvement in the quality of life of the patients, added to the centralized monitoring of the processes, were points sought by the management. Method: We used the trimesters from 03/01/2018 to 08/31/2018, when the harmonizations and operational procedures were already in force at the Virtual Post. We made a comparative analysis based on parameters inherent to the flow of importation of health products, such as: deadline of the analysis of the importation process and qualification of the reasons of non-compliance in the importation processes (product irregularity or procedural instruction error) to show the main results achieved in telecommuting. Objective: The purpose of this report is to show the main results achieved in teleworking, from 01/03/2018 to 08/31/2018, through the evaluation of indicators of the analysis period and the quality of the instruction of the import processes. Results: The centralization of the consenting parties in teleworking sought as a result harmonizing the consent procedures as well as guaranteeing to those involved the predictability of the analysis of the import processes; a productivity increase that was beneficial to Anvisa’s efficiency was also sought. As a result, predictability was the most representative. The centralization of the processes in a virtual post, managed by a leader, has brought significant results regarding the harmonization and the possibility of data extraction. Conclusions: The extremely positive results of the survey brought other issues; it was verified that the constant improvement in the process is necessary. It is also necessary to formalize the import as an effective control of pre-market, using these data to guide sectoral policies.

Sumário

Introdução: A inserção do teletrabalho para os anuentes de processos de importação de produtos para saúde trouxe inovação a todos os envolvidos na importação. A melhoria na qualidade de vida dos anuentes somada ao acompanhamento centralizado dos processos foram pontos almejados pela gestão. Método: Utilizou-se o corte temporal de 1o de março a 31 de agosto de 2018 trimestre no qual as harmonizações e procedimentos operacionais já estavam vigentes no Posto Virtual. Assim, procedemos a análise comparativa baseada em parâmetros inerentes ao fluxo de importação de produtos para saúde, como: prazo de análise do processo de importação e qualificação das motivações de não anuência nos processos de importação (irregularidade de produtos ou erro de instrução processual) para mostrar os principais resultados alcançados no teletrabalho. Objetivo: Mostrar os principais resultados alcançados no teletrabalho, no período de 1o de março a 31 de agosto de 2018, por meio da avaliação de indicadores de prazo de análise e de qualidade da instrução dos processos de importação. Resultados: A centralização dos anuentes no teletrabalho buscava como resultados a harmonização dos procedimentos de anuência bem como garantir aos envolvidos a previsibilidade da análise dos processos de importação, além do incremento de produtividade benéfica à eficiência da Anvisa. Como resultado, a previsibilidade foi a mais representativa. A centralização dos processos em um posto virtual, gerenciado por um líder, trouxe resultados significativos quanto à harmonização e a possibilidade de extração de dados. Conclusões: Os resultados extremamente positivos do levantamento trouxeram outras questões e foi verificado que a melhoria constante no processo é necessária. Há de se propiciar a formalização da importação como um controle efetivo de pré-mercado, utilizando-se destes dados para direcionar políticas setoriais.

Artigos relacionados