Brasil
Acesso à Informação

Prevenção da infecção de sítio cirúrgico em hospital universitário: avaliação por indicadores

Prevention of surgical site infection in a university hospital: evaluation by indicators

Summary

Introduction: Surgical Site Infections (ISC) have a major impact on patient safety, and their evaluation through indicators becomes a necessary practice in the search for the quality of health services. Objective: To evaluate indicators of prevention of STI in a university hospital, and to verify the association of compliance of indicators between general surgery and orthopedic specialties. Method: Evaluative, transversal, observational and quantitative research. 200 elective surgeries performed from April to August 2016 at the Paraná University Hospital Surgical Center were analyzed by direct observation and recording of variables extraction forms that compose three indicators according to the Handbook of Evaluation of Control Practices for Hospital Infections. After tabulation of the data, descriptive statistical analysis and inferential were used. Results: The general compliance of the indicators was better for preoperative conditions (85.5%) and structural conditions (90.0%) than for intraoperative asepsis practices (74.0%). There was statistical significance (p-value=0,003) only for the “Distance Infection” component, with a worse result for orthopedics. Conclusions: No indicator achieved optimal compliance even with several fully adequate components. There are spaces to search for improvements in STI prevention, focusing on the registry of investigation of previous infections and in asepsis conditions.

Sumário

Introdução: As Infecções de Sítio Cirúrgico (ISC) têm grande impacto na segurança do paciente e a sua avaliação, através de indicadores, torna-se prática necessária na busca pela qualidade dos serviços de saúde. Objetivo: Avaliar indicadores de prevenção de ISC em hospital universitário, bem como verificar a associação de conformidade dos indicadores entre as especialidades de cirurgia geral e ortopedia. Método: Pesquisa avaliativa, transversal, observacional e quantitativa. Foram analisadas 200 cirurgias eletivas realizadas de abril a agosto de 2016 no Centro Cirúrgico de hospital universitário do Paraná, por observação direta e registro em formulários para extração de variáveis que compõem três indicadores do Manual de Avaliação das Práticas de Controle de Infecção Hospitalar. Após tabulação dos dados, empregou-se análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: As conformidades obtidas foram melhores para as condições do paciente no pré-operatório (85,5%) e condições estruturais (90,0%) em comparação às práticas de assepsia no intraoperatório (74,0%). Houve significância estatística (p-valor=0,003) apenas para o componente “Infecção a Distância”, com pior resultado para ortopedia. Conclusões: Nenhum indicador alcançou a conformidade ideal, mesmo com diversos componentes plenamente adequados. Há espaços para busca de melhorias na prevenção de ISC, com enfoque no registro de investigação de infecções prévias e nas condições de assepsia.

Artigos relacionados