Brasil
Acesso à Informação

Serrapilheira lança chamada pública para projetos de divulgação científica

10/05/2019
Inscreva-se no Camp Serrapilheira até 7/6. E mais: leia o artigo da Reciis sobre as complexidades da divulgação científica no Brasil
Por Clarice Cudischevitch (Instituto Serrapilheira)

 

O Instituto Serrapilheira lançou a sua segunda chamada pública de Divulgação Científica. Serão selecionadas 35 iniciativas para participar do Camp Serrapilheira 2019, um grande evento com workshops, palestras, debates - e, claro, sessões científicas - sobre os desafios atuais da divulgação científica, realizado no segundo semestre, no Rio de Janeiro. As inscrições vão até o dia 7 de junho.

São bem-vindas iniciativas de formatos variados: arte, ciência cidadã, educação, jornalismo impresso ou digital, mídias digitais, museus, eventos, programas, rádio e televisão. O Instituto também busca projetos que não se enquadrem no sentido clássico de divulgação científica, bem como as multidisciplinares.

A ideia do Camp Serrapilheira é reunir pessoas de todo Brasil com interesse por novas formas de comunicar a ciência em um ambiente criativo e estimulante. São quatro dias de encontro, em que os divulgadores têm contato com referências internacionais na área, formam redes de colaboração e concorrem a recursos financeiros do Instituto para realizar projetos voltados à promoção do pensamento científico. 

Iniciativa apoiada pelo Camp quer mostrar à sociedade que o Brasil produz ciência

A Agência Bori é um dos 14 projetos contemplados pela primeira chamada pública do Camp Serrapilheira, em 2018. Com previsão de lançamento em agosto, a agência vai divulgar de forma sistemática o trabalho de pesquisadores brasileiros com um objetivo principal: mostrar à sociedade que o país também produz ciência.

O Brasil publicou 70 mil artigos científicos em 2018, mas a maior parte dessa produção não chega ao conhecimento do sociedade. É para lidar com este desafio que está sendo criada a Bori. Inspirada no EurekAlert!, a ideia é divulgar os trabalhos científicos junto à imprensa e, ao mesmo tempo, ajudar os cientistas a desenvolverem habilidades básicas para conversar com repórteres e explicar a sua pesquisa. 

Para orientar o trabalho, a equipe da Bori quer falar com cientistas de todo o país e de todas as áreas do conhecimento sobre o fluxo da produção e da disseminação científica. Para isso, desenvolveu um questionário online, que pode ser respondido até o dia 25 de maio. Há ainda outro questionário, que visa entender as necessidades específicas dos jornalistas e pode ser respondido até 15 de maio.

A complexa dinâmica da divulgação científica

Em artigo da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, a pesquisadora Maria Cecília Minayo descreve, analisa e problematiza o processo de comunicação, de disseminação e de divulgação científica. Apesar de publicada em 2007, a pesquisa traz à tona contextos e dinâmicas atuais sobre o tema. A autora usa como base reflexiva a Revista Ciência & Saúde Coletiva. Acesse aqui o artigo.