Brasil
Acesso à Informação

A Saúde no Brasil em 2030: livro da Fiocruz alcança mais de 300 mil downloads

08/01/2019
A publicação está disponível, em acesso aberto, para download gratuito no portal da rede Brasil Saúde Amanhã
Por Bel Levy (Saúde Amanhã/Fiocruz)


O interesse sobre o futuro do Sistema Único de Saúde (SUS) tem levado pesquisadores, professores, estudantes e a população em geral a buscar fontes de informação relevantes e confiáveis sobre o tema. Prova disso são os mais de 300 mil downloads do livro A Saúde no Brasil em 2030: Diretrizes para a Prospecção Estratégica do Sistema de Saúde Brasileiro. De acordo com o último levantamento da plataforma Scielo Livros, a publicação - que está disponível para download gratuito no portal da rede Brasil Saúde Amanhã - alcançou a marca de 333.363 downloads, em acesso aberto e comercial, até novembro de 2018.

Lançado em 2012, o livro é fruto de parceria da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com o Ministério da Saúde e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e reúne estudos sobre o futuro do sistema de saúde brasileiro desenvolvidos por uma ampla gama de especialistas. “A proposta é que, por meio das projeções, seja possível acompanhar e transformar indicadores e realidades, auxiliando a gestão estratégica do SUS, definindo diretrizes e recomendações para a conquista de um cenário de futuro desejável para o país”, explica o sanitarista José Carvalho de Noronha, pesquisador do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) e coordenador executivo da rede Brasil Saúde Amanhã, coordenada pelo ex-presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, que hoje lidera a Estratégia Fiocruz para a Agenda 2030.

A obra está organizada em duas partes. A primeira, que apresenta as diretrizes para a prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro para 2030, é estruturada em seis áreas temáticas, consideradas essenciais para o avanço do sistema de saúde brasileiro: Desenvolvimento e Saúde; Perfil Demográfico; Organização e Gestão do Sistema de Saúde; Financiamento da Saúde; Força de Trabalho; e Complexo Econômico e Industrial da Saúde. A segunda descreve três cenários prospectivos para a saúde pública brasileira em 2030: um otimista e possível, um pessimista e plausível e, por fim, cenário inercial e provável.

Brasil Saúde Amanhã

O projeto Brasil Saúde Amanhã, da Fiocruz, constitui uma rede multidisciplinar de pesquisa que investiga e propõe caminhos para o país e o setor Saúde no horizonte dos próximos 20 anos. Por ser multidisciplinar, a iniciativa aborda o futuro da Saúde no Brasil a partir de perspectivas diversas e complementares, identificando os caminhos possíveis e as políticas públicas necessárias para viabilizar e fortalecer o SUS como um sistema de saúde universal, público, gratuito e de qualidade. O objetivo é incrementar o debate sobre os cenários prospectivos da saúde e gerar estudos que venham a contribuir para o planejamento em longo prazo na Saúde.

Noronha explica que projeto busca dar subsídios para o planejamento estratégico do setor Saúde, considerando três eixos: acesso e qualidade da atenção à saúde; financiamento e gestão do SUS; e segurança em saúde e Complexo Econômico e Industrial da Saúde (CEIS). "Por meio de iniciativas como essa, a Fiocruz concretiza a sua missão em atuar como instituição estratégica para a Saúde, contribuindo diretamente com o desenvolvimento do Estado brasileiro. Contribui, ainda, com o desenvolvimento de um pensamento estratégico na área da Saúde, apoiando ao Ministério da Saúde, em suas articulações com a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), no tocante ao planejamento nacional de desenvolvimento de longo prazo”.

Paulo Gadelha, por sua vez, destaca que o Brasil precisa definir um projeto nacional, pois será a partir desse arcabouço que pensaremos a inclusão social, a sustentabilidade, o emprego, a cidade e a saúde: "A questão que está colocada, portanto, é qual modelo de desenvolvimento o país adotará. Qual será o papel do Estado? Essa decisão impactará todos os campos: a resposta aos determinantes sociais da saúde, o respeito às diversidades das pessoas e dos grupos sociais, a integração nacional e, principalmente, a equidade, que é o mote da Agenda 2030”.