Brasil
Acesso à Informação

Portal de Periódicos comemora um ano com balanço positivo

Dados sobre acesso na internet e alcance nas redes sociais mostram que a iniciativa vem sendo bem recebida por diferentes públicos

10/03/2016
Por Flávia Lobato (Portal de Periódicos Fiocruz) e Fernanda Marques (Ed. Fiocruz)

 

Hoje, 10/3, é dia de comemorar um ano do Portal de Periódicos Fiocruz (PP)!  É neste ambiente virtual que a Fiocruz integra suas sete revistas científicas, todas em acesso aberto. Assim, oferece um panorama abrangente de sua produção bastante diversa na área da da saúde.

Além de acessar artigos, estudos e pesquisas sobre diversas temáticas que se relacionam com saúde, os leitores também podem encontrar notícias em destaque, entrevistas, vídeos, infográficos. Essas linguagens favorecem a aproximação com um público mais amplo, que passa a compreender com mais facilidade assuntos científicos. E, ainda, temas atuais podem ser abordados sob diferentes perspectivas, à luz do conhecimento científico. Basta dar uma olhada no perfil das revistas reunidas no Portal para entender esse potencial de interlocução.

E, se um dos objetivos do projeto era abrir espaços e promover diálogo, os resultados indicam que a iniciativa vai muito bem. Dentro e fora da Fundação tem havido bons debates, que rendem “pautas pra manga”, mais acessos e – afinal, quem não gosta? – boas curtidas no perfil do PP nas redes sociais.
 

Na internet, estímulo às conversas na rede

Prova disso são os passos firmes que o Portal está dando em seu primeiro ano de vida na web. Já são cerca de 51,5 mil usuários – a maioria, homens jovens com menos de 34 anos. Um dado animador é que os visitantes conhecem bem o caminho para a home, sweet homepage:  47% dos acessos são diretos, ou seja, têm como origem pessoas que digitaram o endereço do Portal diretamente em navegadores da internet (sem depender de links externos). Outro sinal de que o Portal já tem um público fiel é que mais de 83% dos usuários fazem questão de voltar para conferir conteúdos disponíveis por lá.

Entre os mais acessados, estão infográficos e notícias, que repercutem temas para o grande público assim como questões específicas das editorias científicas. Por exemplo: arboviroses (doenças causadas por vírus como Zika, Chikungunya e Dengue), critérios de avaliação e ferramentas contra plágio acadêmico. Isso mostra que a produção de conteúdo próprio, aliado a estratégias de comunicação – um dos diferenciais do Portal de Periódicos Fiocruz – tem agradado. Desde 2015, foram mais de 61,6 mil visitas e 135 mil visualizações de página. Afinal, não basta publicar, tem a luta pela visibilidade...

Nas redes sociais, o Portal também vem crescendo e aparecendo neste período. Completa um ano com 2.288 curtidas em sua fanpage, e mantém seus seguidores (mulheres aqui são maioria) antenados com temas atuais. Emplacou o infográfico Aedes em foco, no início da crise de Zika vírus (alcançando quase 124 mil pessoas); debateu a participação das mulheres na Ciência (10,9 mil); atraiu público e interesse para a conferência “Educação e comunicação: os desafios para uma cultura de responsabilidade de colaboração em redes” com o filósofo Pierre Levy (7,6 mil).

Para a editora convidada, Roberta Cardoso Cerqueira, a Fiocruz está atuando em duas dimensões importantes: contribuindo para a circulação da produção científica para um público amplo, e também para construir uma rede junto à comunidade científica. “Nosso desafio é ser um catalisador de redes, trabalhando junto a outros agentes e instituições que têm influência nos campos da Ciência e da Saúde, para multiplicar e aprofundar questões relevantes para a sociedade”.
 

Na Fiocruz, rodas de conversas entre editores

"Em casa", os editores têm espaço e data marcada para compartilhar experiências: nas últimas sextas-feiras do mês, eles se encontram no Fórum de Editores Científicos. Entre as figurinhas trocadas, falam sobre prioridades e estratégias de suas publicações, passando por direitos autorais e financiamento, e se solidarizam quando o assunto são a dificuldades enfrentadas "até nas melhores famílias de periódicos” - que são comuns tanto a revistas centenários como Memórias do Instituto Oswaldo Cruz quanto às recém-chegadas Fitos e Visa em Debate. Também fazem parte de um grupo que continua sugerindo temas e trocando ideias, online, com frequência.

Essa iniciativa conjunta, integrada, é enriquecedora, conta a coordenadora do Portal Ana Furniel, da Vice-presidência de Ensino, Informação e Comunicação. “Trabalhar com os editores compartilhando experiências de forma coletiva tem sido muito prazeroso, já que envolve um aprendizado de todos”, diz. “Também é muito bom colaborar com a popularização da Ciência, entendendo o conhecimento como bem público”, completa.

 

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.