Brasil
Acesso à Informação

Os 98 anos de Paulo Freire e seu legado para a educação em saúde

19/09/2019

O Portal de Periódicos Fiocruz apresenta uma seleção de artigos da REVTES sobre a contribuição do patrono da educação brasileira

Por Valentina Leite (Portal de Periódicos Fiocruz) | Foto: Flickr


É inegável a atualidade do pensamento de Paulo Freire, o patrono da educação brasileira — que completaria 98 anos, neste 19 de setembro (1921-1997). É o que afirma a coordenadora do Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador e Ecologia Humana da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Kátia Reis. A pesquisadora tem formação em serviço social e pós-graduação nas áreas de educação em ciências e saúde e saúde pública, e grande experiência nos temas relacionados à formação, educação de trabalhadores e metodologias participativas.

O educador e filósofo pernambucano traz as mais diversas contribuições ao campo da saúde. "Freire tem um legado muito amplo e complexo, que se estende para diversas áreas do conhecimento. Se eu for destacar uma contribuição crucial na área da saúde, eu diria que foi na educação popular", afirma a pesquisadora.

Segundo ela, as teorias de Freire oferecem grandes contribuições tanto em sala de aula, com metodologias de ensino, quanto em aplicações sociais, como no Sistema Único de Saúde (SUS). "Um de seus principais livros, Educação e Atualidade Brasileira, foi escrito em 1959 e é extremente atual se analisarmos o contexto brasileiro", pontua. "Toda a teoria de Paulo Freire foi escrita em profunda conexão com os problemas brasileiros e latino-americanos. E estes problemas persistem. Neste livro, ele fala muito sobre a responsabilidade popular em uma democracia. O que há de mais atual no Brasil hoje?".

Para ampliar o conhecimento sobre a obra e os conceitos abordados pelo educador, o Portal de Periódicos Fiocruz e a Revista Trabalho, Educação e Saúde apresentam uma seleção de artigos exclusiva. Alguns em que os autores fazem uso das metodologias de Paulo Freire para a pesquisa, outros com reflexões sobre conceitos estudados pelo mestre. Acesse e compartilhe estes conhecimentos!
 

A atualidade da ‘Pedagogia do Oprimido’ nos seus 50 anos: a pedagogia da revolução de Paulo Freire

Em tempos difíceis no Brasil e de Movimento Escola sem Partido, dentre tantos outros avanços do conservadorismo, a obra magna do patrono da educação brasileira está mais atual e vigorosa do que nunca. Neste ensaio, para celebrar os 50 anos do seu manuscrito, os autores revisitam o clássico Pedagogia do Oprimido

As bases neurobiológicas da aprendizagem no contexto da investigação temática freiriana

Após uma investigação temática proposta por Freire, o artigo discute as bases neurobiológicas, ou seja, como o cérebro interpreta, compreende e apreende as informações dos contextos investigados. Por fim, apresenta entendimentos sobre os estímulos emocionalmente competentes e o processo de aprendizagem. 

A importância da problematização na construção do conhecimento em saúde comunitária

Ação educativa em saúde: a pesquisa enfoca a relação entre moscas domésticas e saúde ambiental, problematizando as questões relativas a saúde e ambiente nos bairros Jardim Morada do Sol e Parque Residencial Francisco Belo Galindo, em Presidente Prudente, que fica em São Paulo (Brasil).

Micropolítica do trabalho vivo em ato, ergologia e educação popular: proposição de um dispositivo de formação de trabalhadores da saúde

Este artigo tem como objetivos discutir o trabalho em saúde e apresentar um dispositivo para a formação de trabalhadores sob a ótica do conceito ampliado de saúde. Dentre os referenciais teóricos, utiliza a educação popular em saúde, inspirada em Paulo Freire.

Aqui, os pesquisadores optam pelo itinerário de pesquisa apontado por Paulo Freire — os círculos de cultura como contexto de coleta de dados. A análise do artigo é feita em três etapas: construção dos temas geradores; codificação e decodificação dos temas; e desvelamento crítico.

Participação social, vigilância em saúde do trabalhador e serviço público

O ensaio busca contribuir para a construção de uma modalidade participativa e dialógica de vigilância em saúde para os locais de trabalho, notadamente para o serviço público federal. Defende a ideia de que o diálogo e a participação são os fundamentos educativos de uma perspectiva democrática de vigilância em saúde do trabalhador.

Paulo Freire e o inédito viável: esperança, utopia e transformação na saúde

Foram analisadas 38 obras do educador, das quais nove abordavam o inédito viável, permitindo reconhecer significados subjacentes ao constructo. Trata-se de um ensaio que objetiva explorar as potencialidades da teoria de Freire na saúde coletiva. 

Por uma epistemologia emancipatória da promoção da saúde

Novamente é utilizado o inédito viável. Neste caso, o trabalho discute as possibilidades e os limites da ação local com base nas contribuições do cientista social português Boaventura de Sousa Santos como aporte para a promoção da saúde em comunidades locais vulneráveis.

Princípios pedagógicos e relações entre teoria e prática na formação de agentes comunitários de saúde

Escola e trabalho: o artigo contempla reflexões teórico-epistemológicas sobre a relação entre teoria e prática na formação profissional em saúde. Isso porque diversos arranjos curriculares têm colocado em pauta as dificuldades de associação entre os binômios escola (teoria) e mundo do trabalho (prática). 

Este estudo qualitativo analisou a vida de 27 trabalhadores da Estratégia Saúde da Família. O problematização, pensada por Freire, facilitou o trabalho grupal participativo. Foram discutidas duas categorias: práticas educativas e seus enigmas; e (re) significando as práticas educativas.

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.