Brasil
Acesso à Informação

Nova edição de HCS-Manguinhos: dossiê sobre pólio e muito mais

02/09/2015

Revista publica artigos sobre a doença e seu enfrentamento em países como Espanha, Cuba, Argentina e Brasil

Por Blog da HCS-Manguinhos


Nas primeiras décadas do século XX, a poliomielite manifestou-se de forma epidêmica tanto em países ricos quanto nos periféricos, fazendo vítimas fatais e deixando milhares de crianças e adultos paralisados. Na América Latina não foi diferente. Para contribuir com a historiografia ibero-americana sobre a pólio nos tempos modernos, História, Ciências, Saúde-Manguinhos reuniu em um dossiê artigos que abordam a doença e seu enfrentamento em países como Espanha, Cuba, Argentina e Brasil. Coordenado por Adriana Alvarez, da Universidad Nacional de Mar del Plata, Conicet, e Dilene Raimundo do Nascimento, da Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, o dossiê “Historias de la poliomielitis” traz trabalhos de membros da Red de Estudios de la Polio y de la Síndrome Pós-polimielitis en Iberoamerica.

Além deste dossiê temático, a nova edição da revista traz uma entrevista com o historiador e jornalista Bruno Leal, idealizador do site Café História, grande sucesso entre leigos e especialistas. Leal sublinha a importância de os historiadores divulgarem seus conhecimentos pela internet e analisa os desafios e potencialidades do uso de recursos como redes sociais e vídeos no cenário atual da historiografia.

Outro destaque é a fala transcrita de Carlos Fico, coordenador da área de história da Capes, num encontro com alunos e professores do Programa de Pós-graduação em História das Ciências e da Saúde da Casa de Oswaldo Cruz em junho de 2014. Na seção “Debate”, Fico discute a prática historiográfica entre os formuladores de políticas e o sistema de pesquisa e pós-graduação.

Esta edição de HCS-Manguinhos traz ainda uma seleção de artigos submetidos espontaneamente que tratam dos mais diversos assuntos, como uma pesquisa argentina sobre déficit de atenção e hiperatividade em crianças, deficiência física e o valor da diferença, teorias sobre a propagação da febre amarela na imprensa paulista na virada do séc. XIX, saúde dos escravos, insalubridade do cárcere na Casa de Correção de Porto Alegre de 1855 a 1888, psiquiatria e criminologia na Justiça Penal no Distrito Federal na década de 1930, naturalistas e a iconografia oitocentista e o uso de animais no ensino de ciências biológicas e da saúde.

Também convidam à leitura artigos com títulos surpreendentes, como Fome, comida e bebida na música popular brasileiraCiência e tecnologia nas canções de Humberto Gessinger e O movimento Yīn e Yáng na cosmologia da medicina chinesa. Boas leituras.


Dossiê poliomielite em HCS-Manguinhos

Lo ganado y lo perdido después de dos décadas desde que América Latina fue declarada zona libre de poliomielitis, artigo de Adriana Alvarez e Dilene Raimundo do Nascimento.

Políticas sanitarias locales puestas a prueba: consultores, expertos, misiones internacionales y poliomielitis en España, 1950-1975, artigo de Rosa Ballester, María Isabel Porras, María José Báguena. Também disponível em inglês.

Los desafíos médicos, sociales e institucionales que dejó la poliomielitis: la rehabilitación integral en la Argentina de mediados del siglo XX, artigo de Adriana Alvarez.

Una batalla ganada: la eliminación de la poliomielitis en Cuba, artigo de Enrique Beldarraín Chaple.

Una enfermedad lejana: la información sobre poliomielitis y síndrome post-polio en la prensa hispanolusa, 1995-2009, artigo de Juan Antonio Rodríguez Sánchez, Inês Guerra Santos.

Poliomielite: várias histórias da doença e de seus efeitos tardios, resenha de Lina Faria do livro A história da poliomielite, de Dilene Raimundo do Nascimento (Garamond, 2010).

Palavras-chave: 

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.