Brasil
Acesso à Informação

Múltiplos olhares sobre a dengue

11/05/2015

Lançamento da Editora Fiocruz, o livro Dengue: teorias e práticas reúne textos de 36 especialistas no assunto

Por Fernanda Turino (Comunicação - Instituto Oswaldo Cruz/Fiocruz)

 

Para tratar de uma doença transversal a várias disciplinas, múltiplos olhares. É o que propõe o livro Dengue: teorias e práticas. A obra sistematiza o conhecimento disperso na literatura e traça um panorama histórico da dengue, abordando seus aspectos científicos, clínicos, sociais e comunicacionais, além de discutir as perspectivas para o futuro do controle da doença no Brasil.

Um dos principais desafios para os organizadores do livro foi definir seu público-alvo. “Originalmente, pensamos em escrever para profissionais de saúde, mas rapidamente percebemos que a dengue não é um problema exclusivo dessa área e enxergamos a importância de abordar o tema de uma maneira mais ampla”, ressalta Denise Valle, pesquisadora do Laboratório Molecular de Flavivírus do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), autora e uma das organizadoras do livro. A publicação extrapola questões científicas e médicas e aborda campos menos estudados, como o das ciências sociais, educação e comunicação. “Em busca desse entendimento, chegou-se a um livro escrito majoritariamente por e para brasileiros. Nele, os pesquisadores do país, referência no tema, falam para seus conterrâneos sobre o problema da dengue com propriedade”, completa.

O editor executivo da Editora Fiocruz, João Carlos Canossa, comenta o papel de obras como esta. “Sempre digo que uma das coisas que dá sentido ao nosso trabalho é a esperança de que estamos realmente contribuindo para mais e melhores dias para nossas populações. E não tenho dúvidas de que este livro é uma poderosa ferramenta nessa direção”.

 
Diversos olhares

Os organizadores da publicação chamam a atenção de que, apesar da dengue estar intrinsecamente ligada às questões de saúde, a doença não se restringe aos aspectos médicos ou científicos. “Há uma necessidade urgente de redirecionar o foco para a saúde das populações e não apenas para a remoção ou eliminação de doenças. É necessário olhar, se inspirar e dialogar com outros campos do conhecimento”, acredita Denise Pimenta, do Laboratório de Educação em Saúde e Ambiente da Fiocruz-Minas, autora e uma das organizadoras do livro.

As questões clínicas da dengue também têm espaço. O médico Rivaldo Venâncio, autor e um dos organizadores do livro, reforça a pluralidade da obra. “O livro traduz o conhecimento acumulado por um conjunto de profissionais com larga experiência em pesquisa, diagnóstico laboratorial, atenção ao doente e gestão de serviços e programas diretamente relacionados com a dengue”, destaca o pesquisador do escritório da Fiocruz em Mato Grosso do Sul. Aspectos virais da dengue são abordados no capítulo assinado pelo renomado virologista Hermann Schatzmayr – esta é última publicação póstuma do pesquisador do IOC/Fiocruz, falecido em 2010.


Alinhando os discursos

A tarefa de reunir tantas vozes distintas de maneira harmônica foi uma das dificuldades encontrada pelos organizadores, que pertencem a áreas distintas: um médico abordando os aspectos clínicos da doença, uma bióloga trazendo questões sobre o mosquito vetor, e uma antropóloga ressaltando a vertente humana e social do tema.

A necessidade de equacionar as diferenças de linguagem para que o livro fosse mais acessível foi outro obstáculo a ser superado, lembra Denise Valle “Os especialistas estão acostumados a escrever para os seus pares. Não podíamos nem ser tão especialistas, atingindo apenas o público de uma área determinada, nem tão generalistas, tirando o interesse do especialista”.

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.