Brasil
Acesso à Informação

Existe um ambiente favorável à intersetorialidade?

05/07/2015

Artigo publicado na revista Trabalho, Educação e Saúde discute articulação intersetorial no processo de conformação do sistema de proteção social brasileiro

 

Por Paulo Guanaes (Trabalho, Educação e Saúde)

 

A articulação intersetorial tem o potencial e o desafio de superar a fragmentação das estruturas da sociedade e criar espaços de compartilhamento e diálogo frente a problemas complexos. É o que buscam compreender Mônica de Rezende, Tatiana Wargas de Faria Baptista e Antenor Amâncio Filho, pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, no artigo O legado da construção do sistema de proteção social brasileiro para a intersetorialidade, disponível na nova edição da revista Trabalho, Educação e Saúde.

As autoras tratam dos limites e possibilidades para a intersetorialidade gerados no processo de conformação do sistema de proteção social brasileiro. Mediante o processo de desenvolvimento e a trajetória desse sistema questionam se existe um ambiente favorável à intersetorialidade.

Dividido em três partes, o texto expõe a noção de intersetorialidade, delineia as características do sistema de proteção social brasileiro e, por fim, discute como a conformação institucional resultante desse sistema interfere na forma de articular políticas sociais.

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.