Brasil
Acesso à Informação

Editor da revista científica HCSM recebe Prêmio George Rosen 2017

Marcos Cueto recebeu o reconhecimento da Associação Americana para a História da Medicina pelo trabalho que resultou no livro Medicina e saúde na América Latina: uma história

10/05/2017
Por Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) | Foto: Roberto Jesus Oscar

Marcos Cueto é professor, pesquisador e editor científico da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, publicação trimestral editada pela COC/Fiocruz


Os historiadores Marcos Cueto, da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz), e Steven Palmer, da University of Windsor (Canadá), receberam o Prêmio George Rosen 2017, da Associação Americana para a História da Medicina (AAHM, na sigla em inglês). O prêmio é em reconhecimento ao trabalho que resultou no livro Medicina e Saúde na América Latina: uma história  (Medicine and health in Latin America: a history na versão original). "É uma grande honra receber este prêmio de uma sociedade acadêmica com tanta história e tanto prestígio. Tomara que sirva para estimular os estudos históricos sobre a saúde na América Latina”, comentou Marcos Cueto.

O Prêmio George Rosen é uma homenagem ao médico, administrador de saúde pública e editor do American Journal of Public Health. George Rosen publicou importantes trabalhos no campo da história da medicina e sobre aspectos da sociologia e cultural da saúde, como A history of public health (de 1958), que teve a versão em português (Uma história da saúde pública) publicada pela Editora Unesp, e From medical police to social medicine (de 1974).

A obra premiada de Cueto e Palmer começa abordando o contato entre a medicina indígena, a afro-americana e a europeia no período colonial, do início do século 16 ao começo do século 19. Em seguida, os autores discutem as mudanças médicas latino-americanas da primeira metade do século 20 e a participação de organismos internacionais como a Fundação Rockfeller. Então, apresentam a região no contexto da Guerra Fria, quando foram implementados programas de saúde voltados para o controle e a erradicação de doenças. Por fim, a obra discute a agenda neoliberal que ditou as regras na década de 1980, com uma ideia altamente restritiva da saúde em termos de custo-eficácia.

O livro de Cueto e Palmer - Medicine and public health in Latin America: a history (Cambridge University Press, 2015) – já havia sido premiado ano passado como melhor livro da Latin American Studies Association (Lasa) na seção de Saúde, Ciência e Tecnologia. Expandindo temas centrais na história da medicina, o livro fornece ricos dados históricos acompanhados de discussões da literatura relacionada, metodologias e historiografia sobre tópicos como medicina nacional, pluralismo médico, eugenia, medicina na Guerra Fria, imperialismo médico e globalização. A pesquisa histórica de Cueto e Palmer de forma alguma exclui novas contribuições teóricas, incluindo argumentos convincentes sobre o papel dos profissionais de saúde latino-americanos na criação da biomedicina mundial moderna. Medicina e Saúde Pública na América Latina será referência básica para historiadores, antropólogos e pesquisadores em saúde pública pelos anos vindouros.

A entrega do prêmio ocorreu durante o 90º encontro anual da Associação no dia 5/5, em Nashville, no Tennesse (EUA). A premiação contempla um ou mais autores, artigo, ensaio, volume editado, exposição de museu, filme ou outra contribuição significativa para a história da saúde pública ou a história da medicina social publicada ou criada.

Marcos Cueto é professor, pesquisador e editor científico da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, publicação trimestral da COC/Fiocruz. Ele se graduou em história pela Universidade Católica do Peru, fez doutorado na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, e pós-doutorado no Instituto de Tecnologia de Machassuchusetts (MIT). No Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da COC (PPGHCS), Cueto ministra aulas em disciplinas sobre a história da saúde na América Latina e de história da saúde global.

Steven Palmer é professor da Universidade de Windsor (Canadá) e membro do Conselho Editorial da revista.


Leia em HCS-Manguinhos:

Cueto, Marcos. La “cultura de la sobrevivencia” y la salud pública internacional en América Latina: la Guerra Fría y la erradicación de enfermedades a mediados del siglo XX (vol. 22, n. 1, mar/2015)

Cueto, Marcos. Salud en la adversidad: un resumen de la historia sanitaria del Brasil (vol. 20, n.2, jun/2013) 

Brown, Theodore M., Cueto, Marcos and Fee, Elizabeth. A transição de saúde pública ‘internacional’ para ‘global’ e a Organização Mundial da Saúde (vol. 13, n.3, set/2006)

Palmer, Steven. “O Demônio que se transformou em vermes”: a tradução da saúde pública no Caribe Britânico, 1914-1920 (vol. 13, n. 3, set/2006) 

Cueto, Marcos. Norteamericanización de Brasil (vol. 10, n. 1, abr/2003) 

Cueto, Marcos. Imágenes de la salud, la enfermedad y el desarrollo: fotografías de la Fundación Rockefeller en Latinoamérica (vol. 5, n. 3, fev/1999) 

Cueto, Marcos and Birn, Anne-Emanuelle. Syllabus del curso: historia social de la salud pública en América Latina (vol. 3, n. 1, jun/1996)

 

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.