Brasil
Acesso à Informação

Editor científico da HCS-Manguinhos assina livro sobre a história da OMS

06/05/2019

Marcos Cueto é um dos autores do livro The World Health Organization – A History, que avalia desde os primeiros programas de erradicação da malária e da varíola até a lutas contra o ebola nos dias de hoje

Por Haendel Gomes (COC/Fiocruz)

 

O reconhecimento do direito de todos os povos a desfrutar dos mais elevados padrões de saúde possíveis sem distinção de raça, religião, filiação política e condição socioeconômica é uma das premissas da constituição da Organização Mundial da Saúde (OMS). Investigar como o organismo perseguiu essa missão desde que foi criado, em 1948, é a proposta do livro The World Health Organization – A History, de autoria do pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) Marcos Cueto, do professor Theodore M. Brown (Universidade de Rochester, EUA) e da historiadora Elizabeth Fee (National Library of Medicine, EUA). A obra foi lançado no dia 5 de maio, pela Cambridge University Press, e está disponível apenas em inglês para compra online na Amazon.

Uma análise crítica das políticas de saúde da principal agência multilateral criada depois da Segunda Guerra Mundial, a obra reavalia o sucesso relativo e o fracasso de campanhas críticas da organização, desde os primeiros programas de erradicação da malária e da varíola até a lutas contra o ebola hoje. No livro, os autores examinam como a OMS foi moldada pelo contexto político e econômico do período do pós-guerra e da Guerra Fria e se debruçam sobre questões como a influência relativa dos Estados Unidos na organização e a concorrência de outras entidades como o Unicef, o Banco Mundial e a Fundação Gates. 

Livro discute atuação do sanitarista Marcolino Candau

Resultado de dez anos de pesquisas, em arquivos e bibliotecas de diferentes partes do mundo, a obra discute ainda o trabalho do segundo diretor-geral da OMS, o médico brasileiro Marcolino Gomes Candau, que esteve à frente da organização de 1953 a 1973. Antes de seguir para Genebra, onde assumiria o cargo na OMS, Candau passou pelo Serviço Especial de Saúde Pública (Sesp), criado em 1942 pelos governos do Brasil e dos Estados Unidos para promover o saneamento de regiões produtoras de matérias-primas, como borracha e minério de ferro, na região amazônica. 

Graduado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com mestrado na Universidade Johns Hopkins (Estados Unidos), Candau promoveu o aumento significativo no número de estados-membros da OMS, principalmente na África e Ásia, explica Cueto, acrescentando que o sanitarista liderou a luta contra a malária e a varíola, doença erradicada mundialmente em 1980. “Candau também supervisionou a construção de um novo prédio, que ainda é a sede da OMS, em Genebra”, lembrou Cueto, que é editor científico da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos e professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde da COC/Fiocruz.

Em comentário na contracapa da obra, o professor de história da medicina Randall Packard, da Universidade Johns Hopkins (EUA), destaca a contribuição dada pelos autores. “Embora as linhas gerais sejam familiares, este volume extensamente pesquisado e claramente escrito enriquece muito esta trajetória, fornecendo novos detalhes em quase todas as páginas e situando a OMS dentro da história mais ampla da mudança política global”, comenta Packard, que também é editor do Bulletin for the History of Medicine. The World Health Organization – A History  foi o último livro escrito, em coautoria, por Elizabeth Fee, morta em 2018. The World Health Organization – A History  foi o último livro escrito, em coautoria, por Elizabeth Fee, morta em 2018.

Outros livros do editor

O editor científico da revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Marcos Cueto também é autor dos livros Valor da Saúde: história da Organização Pan-Americana da Saúde (2007), e Saúde Global: uma breve história (2015), publicados pela Editora Fiocruz.

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.