Brasil
Acesso à Informação

Confira a cobertura do 2º Encontro Nacional de Portais de Periódicos

15/08/2019

Profissionais de diferentes áreas se reuniram, na Unicamp, para discutir a visibilidade científica e acadêmica em portais de periódicos científicos

Por Valentina Leite (Portal de Periódicos Fiocruz)* | Foto: Arquivo do Sistema de Bibliotecas da Unicamp


O Brasil tem 114 portais de periódicos ativos, atualmente, sendo 99% em acesso aberto. Os dados foram apresentados no 2º Encontro Nacional de Portais de Periódicos (Enapp), que aconteceu nos dias 8 e 9 de agosto na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O evento reuniu editores, gestores, bibliotecários e comunicadores para trocar experiências, qualificar profissionais que atuam em revistas científicas de acesso aberto e discutir desafios. O tema central do encontro foi Da visibilidade científica e acadêmica ao processo de indexação em Portais de Periódicos Científicos: como estão os nossos rankings?  A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) foi representada pela jornalista do seu Portal de Periódicos e pela editora executiva da Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde (Reciis), Elisa Silveira.
 

Formação de uma rede nacional para compartilhar experiências

Abrindo a programação, o gestor do PPEC Gildenir Carolino dos Santos apresentou um panorama dos portais brasileiros, destacando características importantes a estas plataformas de conhecimento. “Um portal de periódicos não é apenas um software nem só um site de hospedagem, um repositório ou um suporte técnico. O portal agrega serviços, sendo responsável não só pela divulgação da produção científica, mas também por competências educativas, tecnológicas, sociais e políticas", pontuou.

Um dos assuntos abordados no evento foi a implantação da Rede Nacional de Portais de Periódicos, chamada Tulipa. "A ideia é somar esforços para ampliar a nossa atuação, compartilhando saberes e estimular o aprendizado contínuo", explicou Gildenir. Para enriquecer o debate, foram convidados representantes de indexadores internacionais de acesso aberto, que conversaram sobre a possibilidade de indexar um conjunto de periódicos da América Latina.


Comunicação pública da ciência: atividade estratégica que demanda profissionalização 

Foram realizados também workshops temáticos sobre fluxo editorial, institucionalização e implantação em portais, sistemas de publicação, entre outros temas. A jornalista do Portal de Periódicos Fiocruz participou do workshop Divulgação científica para periódicos, organizado pela pesquisadora e divulgadora científica Germana Barata, da Unicamp. 

Germana tratou da importância da comunicação científica especializada em revistas, periódicos e portais institucionalizados. Ela destacou a ascensão das redes sociais na comunicação pública, afirmando que é preciso fazer um uso cada vez mais estratégico das redes para alavancar as pesquisas científicas.

Dentre as principais razões para divulgar, os participantes do workshop elencaram: dar visibilidade à revista, elevar índices e métricas e se comunicar com a sociedade. Ao fim da dinâmica, Germana complementou, lembrando a importância de influenciar políticas públicas, internacionalizar a pesquisa e adotar estratégias de marketing científico. "Nosso intuito não deve ser fazer divulgação apenas para os pares, mas para os extrapares", disse. "Precisamos ter em mente que a pesquisa tem usos que muitas vezes a gente não prevê: professores, estudantes e 'outras criaturas' podem se interessar pelo que nós, pesquisadores, temos a dizer. Ou seja, há todo um universo de público que vai muito além do objetivo de conquistar citações em artigos”, concluiu.

Acesse também o artigo e os conteúdos relacionados (abaixo) e saiba mais!


*Com informações de Patrícia Lauretti (Portal Unicamp)

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.