Brasil
Acesso à Informação

Ciência aberta: um instrumento de democratização do saber

A pesquisadora Sarita Albagli assina editorial da Revista Trabalho, Educação e Saúde em que trata do potencial da ciência aberta e sua capacidade de gerar novas formas de produção, circulação e apropriação da informação e do conhecimento

05/10/2017
Por Paulo Guanaes (Revista Trabalho, Educação e Saúde)

 

De 4 a 6 de outubro, a Fiocruz está sediando a Conferência-Luso Brasileira de Acesso Aberto (Confoa). O tema abordado na 8ª edição do evento é “Do acesso aberto à ciência aberta”, sinalizando o alargamento dos debates que deram origem a esse importante encontro anual, realizado desde 2010. Alinhada a estas discussões, a Revista Trabalho, Educação e Saúde, editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), traz editorial da pesquisadora do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), Sarita Albagli, que também é professora do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (IBICT-UFRJ).

Ela foi uma das palestrantes do quarto pré-encontro Confoa 2017, quando tratou sobre “Comunicação científica, integridade e acesso aberto”. Para a pesquisadora, com a ciência aberta “abrem-se novas frentes, como os dados científicos abertos, as ferramentas científicas abertas (software e hardware), os cadernos abertos de laboratório, a educação aberta e a ciência cidadã”. Dessa forma, mais do que o acesso à informação científica, ampliam-se também novas formas de produção, circulação e apropriação da informação e do conhecimento em ciência, tecnologia e inovação.

No cenário atual, de acordo com Albagli, a ciência aberta evidencia interfaces com os campos da educação e do trabalho. No primeiro caso, os recursos educacionais abertos (REA) são uma parte estratégica do movimento pela ciência aberta, por sua contribuição na formação para a cidadania e para a coprodução de conhecimentos e soluções que envolvem cada vez mais conteúdos técnico-científicos. Quanto ao trabalho, a pesquisadora sustenta que ele requer saber ‘ler’ as informações como matéria-prima e instrumento de trabalho, assim como mostrar capacidades de aprendizado contínuo, de criatividade e inovatividade.

Vale a pena a leitura! E, claro, está disponível em acesso aberto, aqui, no Portal de Periódicos Fiocruz.

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.