Brasil
Acesso à Informação

Celebrando 25 anos, a revista História, Ciências, Saúde - Manguinhos debate o presente e o futuro das publicações

19/06/2019

O editor científico, Marcos Cueto, lembra aspectos importantes para a consolidação do periódico: profissionalização, internacionalização, sustentabilidade e divulgação científica

Por Flávia Lobato e Valentina Leite (Portal de Periódicos Fiocruz), com informações do blog da HCS-Manguinhos


Para produzir e disseminar estudos nas áreas de história, ciências e saúde, em 1994 a Casa de Oswaldo Cruz (COC/Fiocruz) lançou sua revista científica. Agora, é tempo de reverenciar a trajetória deste periódico: de 26 a 28 de junho, acontece o workshop Presente e futuro das publicações de história: debates por ocasião dos 25 anos de História, Ciências, Saúde – Manguinhos.

O nome do evento aponta para uma discussão que tratará das contribuições específicas da área de história, mas sem deixar de se ater ao cenário atual e perspectivas relacionadas à ciência aberta (como publicação contínua, repositórios, preprint, entre outros temas). Saiba mais no editorial de março deste ano.

Muita história para celebrar

Temas que serão apreciados olhando as páginas já escritas pela revista ao longo deste período. O editor científico, Marcos Cueto, fala sobre alguns momentos importantes nesta trajetória. “Com quatro anos (1998), adotamos o formato digital, e os downloads rapidamente ultrapassaram o número de cópias impressas da revista”.

Além da mudança de formato e ampliação do acesso, ele destaca: o processo de internacionalização do periódico, que conquistou a indexação em bases de dados nacionais e internacionais, a publicação de artigos científicos em inglês (em 2006), e o apoio de importantes financiadores como a Wellcome Trust e a Academia de Ciência do Reino Unido (a partir de 2015). E, ainda, atenta às novas tecnologia e formas de divulgar ciência, a HCS-Manguinhos passou a criar perfis em mídias sociais em 2013 (blog, Facebook e Twitter), sendo uma referência neste sentido.

Motivos diversos que levam o editor a afirmar: "Este aniversário é memorável. A revista nasce, se consolida e se destaca em um país onde problemas graves ressurgem asfixiando a continuidade acadêmica e política. História, Ciências, Saúde – Manguinhos teve e tem que superar o ceticismo, que ainda existe quanto à qualidade das revistas do Sul" (leia mais no editorial do vol. 25, n.1, jan/mar 2018).

Reconhecimentos

O trabalho desenvolvido pela equipe da revista é reconhecido por especialistas de diferentes áreas, no Brasil e no mundo. Entre eles, está Cecília Minayo, a editora científica da revista Ciência & Saúde Coletiva, publicada pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).

“Há duas formas de avaliar uma publicação científica: sua periodicidade e adequação aos melhores parâmetros da produção científica; e seu conteúdo e contribuição para a ciência e a sociedade. História, Ciências, Saúde – Manguinhos cumpre maravilhosamente essas duas funções, tornando-se hoje preciosamente indispensável. É impossível pensar a história do Brasil, sem mencioná-la e reverenciá-la como um produto cuidadosamente elaborado da memória da saúde pública nacional. A revista cobre a trajetória das instituições, das tecnologias, das conquistas do setor, das doenças eliminadas e emergentes e das pessoas que lideraram os processos de transformação da área, e articula todos esses processos com a produção científica do país” (acesse os conteúdos relacionados no fim da matéria).

Editor é eleito correspondente da Academia Internacional de História das Ciências

O editor científico da HCSM, Marcos Cueto, foi recentemente eleito membro correspondente da Academia Internacional de História das Ciências, que tem sede na Unesco, em Paris. Ele é pesquisador da COC/Fiocruz e professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS). “Eu tomo esta eleição como um reconhecimento à crescente visibilidade internacional das pesquisas na Casa de Oswaldo Cruz e às pesquisas em história da ciência e da saúde feitas na América Latina, que têm como um de seus meios de expressão principais a revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos”, disse Cueto.

Cueto, que é peruano, foi eleito junto com os brasileiros Silvia Figueroa e Luiz Carlos Soares. Os três correspondentes brasileiros juntam-se aos historiadores Sérgio Nobre (2002) e Ubiratan d’Ambrosio (2010), todos sócios da Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC), além de Carlos Henrique Barbosa Gonçalves.

A Academia foi criada durante o 6º Congresso de Ciências Históricas, promovido em Oslo, Noruega, em 1928, na esteira do crescimento do campo da história das ciências no século 20. Essa época foi marcada pelo surgimento de inúmeras revistas especializadas logo depois da Primeira Guerra Mundial.

Presente e futuro das publicações de história: debates por ocasião dos 25 anos de História, Ciências, Saúde – Manguinhos

Data: 26/6, 27/6 e 28/6
Local: Salão de conferências do Centro de Documentação e História da Saúde – CDHS (Av. Brasil, 4365 – Manguinhos - Rio de Janeiro)
Acesse a programação completa
Informações e inscrições: revistahcsm25@fiocruz.br

Este portal é regido pela Política de Acesso Aberto ao Conhecimento, que busca garantir à sociedade o acesso gratuito, público e aberto ao conteúdo integral de toda obra intelectual produzida pela Fiocruz.