Brasil
Acesso à Informação

Artigo apresenta resultados da investigação da associação entre microcefalia e o vírus zika

28/12/2017
Pesquisadores da Fiocruz Pernambuco compõem grupo que investigou possíveis fatores de risco para o aumento de casos na região.
Por Solange Argenta (Fiocruz Pernambuco) | Foto: Rede Dengue Fiocruz

O novo artigo do Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia (Merg), intitulado Association between microcephaly, Zika virus infection and other risk factors in Brazil, final report of a case-control study, foi publicado na revista científica The Lancet-Infectious Diseases. O trabalho apresenta os resultados da investigação da associação entre microcefalia e infecção congênita pelo vírus zika e outros possíveis fatores de risco para o aumento de casos observados em Pernambuco entre 2015 e 2016.

Diversas hipóteses apontadas no início da epidemia foram testadas, como a associação com o uso de vacinas (Tdap, MR, MMR), a utilização do larvicida Pyriproxyfen em reservatórios de água e o uso de medicamentos durante a gestação. Os resultados finais do estudo comprovaram a forte associação entre microcefalia e infecção pelo vírus zika, já documentada anteriormente, não encontrando evidências de associação com os outros fatores de risco investigados.

O Merg é formado por pesquisadores da Fiocruz Pernambuco, universidades Federal e estadual de Pernambuco, entre outras instituições.

Para ler o artigo completo, acesse o site da The Lancet